ADORAÇÃO – LOUVOR E CULTO LITÚRGICO por Pr Silvio Duque

ADORAÇÃO – LOUVOR E CULTO LITÚRGICO

Pr Silvio Duque

Palavra inicial:

• Esses assuntos têm mais a ver conosco do que nós pensamos.

• Não farei dessas ministrações uma repetição de versículos.

• Não é uma série de estudos sobre música na igreja.

• Um assunto que exige outros encontros a fim de melhor compartilhá-lo.

• Quero começar definindo esses termos:



LOUVOR

No N.T. temos 2 palavras que definem bem louvor:

a)“Eucharisten” – Significa Agradecer (Gratidão)

Quando reconhecemos e expressamos, individual ou coletivamente, o que Deus é ou faz.

Louvar é agradecer!

b)“Eulogien” – Quer dizer Elogiar – que vem do termo Bendizer!

É quando o coração humano salienta a bondade, fidelidade, misericórdia e santidade de Deus.

É o ato de dizer a Deus o que sentimos ou pensamos a Seu respeito.

Detalhes:

• No exercício do louvor o ser humano deve ter uma predisposição para buscar a Deus (Sl 22.26)

• É preciso conhecer o caráter e a dignidade daquele a quem se presta o louvor (Sl 96.4)

Jesus questiona os samaritanos que adoravam a quem não conheciam

• A referência do louvor é a Palavra de Deus (Sl 56.10)

• O louvor é propício ao culto público (Sl 35.18)

Sendo que, antes, o crente já buscou a Deus.

• Louvor requer expressão verbal (Sl 63.3,5)

Percebemos que para o louvor não se exige música, apesar das canções servirem para o louvor!

@ Recapitulando: Louvor é Agradecer e Elogiar!



LITURGIA

Expressão Grega que quer dizer “Função Pública”, expressando culto público, comunitário.

Liturgia nada mais é que uma ordem empregada ao culto público.

Liturgia é uma ordem empregada ao culto de forma a evitar desorganização.

(Paulo cobrou um culto com ordem e decência dos crentes de corinto).

É interessante e necessário pensar e questionar onde começa o culto? Essa pergunta inquietante precisa nos acompanhar e ser respondida!

ADORAÇÃO

O termo no grego é “Latréia” (serviço) – trabalhos efetuados pelos escravos ou empregados.

Para exercer latréia é necessário prostração – humilhação e rendição.

Na visão de Jesus, Adoração traz mais que compromisso serviçal, traz conotações mais íntimas e afetivas que apontam para expressões de amor.

Exemplo da pecadora que ungiu os pés de Jesus (Lucas 7 36-50)

(v.47) “ela muito amou...”



Outro ponto: Adoração não se materializa em culto público, embora esteja a essência do louvor e do culto.

Não preciso do culto público para adorar, mas preciso adorar no culto público.

O culto, a liturgia, o louvor depende da adoração.

Adoração é a essência de qualquer expressão pública ou secreta que dedicamos a Deus.

O Culto público, o louvor dependerá de nossa ADORAÇÃO PESSOAL.

Frase de Rubem Amorese (louvor, adoração e liturgia)

“Uma das grandes carências do povo de Deus hoje em dia é a falta de vida devocional, sem a qual todo louvor, toda adoração se torna superficial e deficiente”.

“É como encontrar um amigo de vez em quando. A amizade permanece, mas a intimidade não é profunda, por falta de conhecimento, de troca de idéias, de conversa.”

Onde começa essa intimidade? A adoração?O culto, O louvor?

Mateus 6.6

“Mas tu, quando orares, entra no teu quarto e, fechando a porta, ora a teu Pai que está em secreto; o teu Pai, que vê o que é secreto, te recompensará”.

• O quarto aparece como lugar secreto de intimidade e amizade com Deus.

• A casa é lugar de desenvolver afinidade e relacionamento com Deus (Apoc 3.20)



“Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele, comigo”.

Aspecto 1 – A disposição voluntária de devotar-se e amar a Deus (... se abrir a porta...).

Aspecto 2 – Mesmo falando a igreja, Jesus cita o ambiente doméstico (... casa).

Aspecto 3 – O objetivo do chamado é para comunhão (... cearei... – comunhão).

A aproximação de Deus que nos leva a intimidade com ele se dá num ambiente da casa que conhecemos como “quarto”.

É quando nos trancamos no quarto que essa amizade cresce. É ali a mina d’água que se transformará em um rio.

“Trancar-se” a fim de estar sozinho, isolado, sem interferências de outros nem de nada.

Ali somos nós mesmos sem máscaras e camuflagens. Não temos um nome a zelar, não temos nada a esconder.

Que recompensa Jesus se refere?

Há tesouros no quarto?

O que pode acontecer no quarto, em secreto, que interesse ao tema louvor, adoração e liturgia?

Não há ambiente para a liturgia, porque o que acontece no quarto não necessita de organização formal.

Na intimidade a liturgia se torna desnecessária.

O mesmo não se pode dizer da adoração e do louvor. O quarto é o lugar onde nasce toda adoração e todo louvor.

As recompensas do quarto são muitas:

O quarto é o lugar onde pode acontecer a reconciliação com Deus.

Confessarmos o ressentimento, que é empecilho à adoração e ao louvor.

• É no quarto que colocamos no altar de Deus nossos conflitos e pecados.

Passamos a tratar de pecados, culpas, ressentimentos, em relação a Deus e a nossos irmãos.

Mais tarde, quando for à hora da oração pública, da música congregacional, do louvor litúrgico, todas essas coisas já terão sido apresentadas a Ele, no quarto.

Já teremos orado pelos inimigos e desafetos, já teremos ajustado nossa vontade à de Deus, já teremos alcançado vitória sobre o diabo, o pecado e a carne e sobre o eu.

Não podemos deixar para tratar todas dessas coisas no templo.

Onde Jesus venceu a cruz? No Getsêmani.

• O quarto também é momento de duas disciplinas espirituais que nos ajuda a crescer na maturidade espiritual: Oração e Meditação.



No quarto não fazemos distinção entre elas, mas associamos uma a outra.

Um dos objetivos é permitir ao Senhor gozar nosso amor e intimidade, é deixá-lo nos ver crescer como pessoas.

Antes de termos preferências por liturgias de culto, e sabermos os detalhes do louvor...

Devemos praticar a Adoração Pessoal, porque dela dependem todas as nossas expressões de culto.


Pr. Silvio Duque em 02/07/09

Pastor da PIB em Jardim Alcântara

Comentários