domingo, 26 de setembro de 2010

As bodas de Caná

João 2:1-11

"E, ao terceiro dia, fizeram-se umas bodas em Caná da Galiléia; e estava ali a mãe de Jesus.

E foi também convidado Jesus e os seus discípulos para as bodas.
E, faltando vinho, a mãe de Jesus lhe disse: Não têm vinho.
Disse-lhe Jesus: Mulher, que tenho eu contigo? Ainda não é chegada a minha hora.
Sua mãe disse aos serventes: Fazei tudo quanto ele vos disser.
E estavam ali postas seis talhas de pedra, para as purificações dos judeus, e em cada uma cabiam dois ou três almudes.
Disse-lhes Jesus: Enchei de água essas talhas. E encheram-nas até em cima.
E disse-lhes: Tirai agora, e levai ao mestre-sala. E levaram.
E, logo que o mestre-sala provou a água feita vinho (não sabendo de onde viera, se bem que o sabiam os serventes que tinham tirado a água), chamou o mestre-sala ao esposo.
E disse-lhe: Todo o homem põe primeiro o vinho bom e, quando já têm bebido bem, então o inferior; mas tu guardaste até agora o bom vinho.
Jesus principiou assim os seus sinais em Caná da Galiléia, e manifestou a sua glória; e os seus discípulos creram nele."

As bodas de Caná

Já ouviram a frase: "A vida é uma festa" ?
Muita gente pensa e age dessa forma.
Uns sem responsabilidades, como o filho pródigo antes de voltar pra casa...
Outros tem responsabilidades, e o ato de agir como se a vida fosse uma festa é apenas o reflexo de sua felicidade interior.
Diferentemente da maioria, nossa felicidade vem de Jesus. Uma felicidade que não é passageira. Uma felicidade que é eterna.
Passageiro para nós é a tristeza!

O interessante é que no texto que lemos, Jesus é convidado para esse casamento.
Num primeiro momento para participar da festa.
A festa corria solta, alegria, sorrisos, abraços, fartura...
Vemos então que este casal convidou Jesus para algo bom.
É muito fácil nos momentos de alegria estarmos ao lado do Senhor.
Bonança, fartura, prosperidade, sempre nos trazem o sentimento de satisfação. Embora, às  vezes, essas coisas, embora boas, servem para nos afastar da presença de Deus, mas esse não é o caso do texto.

Muitas vezes o que ocorre é o contrário, ou seja, convidá-Lo só para os momentos difíceis.
Esses momentos nos trazem quebrantamento, humildade, mostram nos que carecemos do favor e graça de Deus sempre.
O vinho havia acabado, e para os judeus da época, o vinho significava alegria.
Sem falar que naquela época não havia refrigerantes...

Mas o que realmente importa é que Jesus atuou onde foi chamado e restaurou a alegria. No texto em forma do vinho.
Independente do momento que estejas passando, se alegria ou tristeza, bonança ou tempestade, fartura ou escassez, passe-o sempre na companhia de Jesus.
Não há outra garantia de segurança fora dEle, para esta vida ou para a vindoura.
Paz!

Eduardo Leal

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Graça e paz!
Gostando ou não, se quiserem, comentem.

Baseado em João 21: 3-18

Como diz o Hino 202 do HCC “Se os problemas parecem não ter solução, quando as mágoas inundam o teu coração...” Quando nossos sonhos se d...