ANDRÉ, O APÓSTOLO COMPROMETIDO

Lição 4 da Revista Palavra e Vida
ANDRÉ, O APÓSTOLO COMPROMETIDO


André é um nome que vem do grego e sua tradução é VARONIL que significa varão, viril; valoroso, corajoso, audacioso; enérgico, firme, incisivo; heroico, nobre. E, por mais esquisito que possa parecer, vemos na vida dele essas características. André foi o primeiro dos discípulos. Era irmão de Pedro. Era pescador. Era seguidor de João Batista.

I- UM DISCÍPULO ATENTO:
Como todo bom judeu André aguardava o Messias que libertaria sua nação de toda opressão. Mas também esperava que essa libertação fosse no campo da nação de Israel como fora no passado com os juízes e com os reis tementes a Jeová.
Quando João Batista lhe falou que Jesus era o Cordeiro de Deus ele não perdeu tempo em ir conhecê-lo. Conhecer mais a respeito de Jesus deve ser uma chama sempre acesa no coração do cristão.
André também não perdeu tempo e foi logo dar a boa notícia ao seu irmão. Falar sobre Cristo aos nossos parentes e amigos deve ser nosso desejo.

II- UM DISCÍPULO ATIVO:
Outra boa característica de André é que ele era obediente. Na passagem da multiplicação dos pães ele foi o primeiro a obedecer a ordem de Jesus de verificar o quanto de alimento tinham ali.
Além disso ele também levou o rapaz do cesto até Jesus e demonstrou preocupação com a multidão.
Demonstrou que sabia bem qual era seu lugar. Fez o que lhe cabia e não tentou fazer a parte que cabia a Jesus.
No episódio com os judeus gregos demostrou ser alguém que exercia liderança, e que tinha sabedoria.

III- UM DISCÍPULO SENSÍVEL:
Sua sensibilidade o permitia falar de Jesus de uma forma bem pessoal. Não pregava a multidões mas não deixava passar a oportunidade de tornar conhecido o nome de Jesus.

IV- UM DISCÍPULO ANUNCIADOR:
Evangelizou em diversos países tornando-se o primeiro missionário do Novo Testamento. Esteve na Etiópia, Turquia e talvez na Rússia, mas foi na Grécia que terminou seu ministério.

V- UM DISCÍPULO SOFREDOR PELA CAUSA DE JESUS:
Conta-se que quando estava na Grécia além de não reconhecer a autoridade de um certo governador chamado Egéas ele o desafiou a reconhecer Jesus como juíz acima dele. André também disse que os deuses gregos eram demônios.
André era corajoso pra dizer a verdade custasse o que custasse.


VI- UM DISCÍPULO IMITADOR DE CRISTO:
Mesmo sabendo que a sua vida corria perigo não abriu mão de sua cruz fazendo sempre a vontade do Pai.
Como André devemos colocar nossa vida a disposição de Deus. Afinal quem perder a sua vida por amor de Cristo a salvará.


André sempre que se colocou entre as pessoas era pra abençoar. Foi assim com Pedro, com o rapaz do cesto, com os judeus gregos e com os povos que evangelizou.
Que, como André, possamos agir de forma positiva nas vidas dos que estão ao nosso redor.

Graça e paz!



Eduardo Leal

Comentários