A sabedoria é a maior riqueza de um líder!

Conta-se que certo rei precisou ausentar se de seu reino para lutar em uma guerra que colocava em risco sua soberania e deixou seu filho mais velho em seu lugar, no trono. Ao despedir se de seu filho o aconselhou a ser sábio e governar como se ele, o rei, estivesse no trono e que tocasse os projetos de diplomacia entre os povos vizinhos e as obras de infraestrutura.

Mas enquanto o rei era altruísta, o príncipe regente era muito vaidoso e suas ações mesmo as denotavam caridade eram para ele muito mais um meio para promover sua imagem que para ajudar seus súditos.

Enquanto havia sinceridade em seu pai que a todos olhava nos olhos para dar sentenças e expor seus objetivos, o príncipe preferia por em prática seus planos de forma obscura falando pelas costas até de seus ministros (colaboradores da mais alta confiança do rei) enquanto os tratava com grosseria e empáfia.

Enquanto o rei era justo, o príncipe privilegiava àqueles que o poderiam dar algo em troca de seu parecer favorável e dessa forma agia como os reinos inimigos de seu pai. Essa atitude embora parecesse ser boa para ele estava sendo péssima para o reino, pois seus súditos – todos trabalhadores incansáveis para o crescimento do reino - eram contrários a essas atitudes corruptas.

Ainda decretou aumento dos impostos pagos à coroa.

E para calar a boca do povo seu príncipe que estava com poucos soldados, pois a maior parte dos soldados estava em batalha ao lado do rei, usou de astúcia e promoveu lutas entres gladiadores para que a atenção do povo fosse desviada de suas más atitudes.

O rei quando voltou ficou indignado com o que viu. Seus súditos mais carentes estavam ou mortos ou a ponto de morrer. Seus ministros pressionado pelos soldados estavam de mãos atadas e pouco podiam fazer. Acordos obscuros haviam tomado conta do reino. E as lutas tiraram o foco das grandes obras do reino para coisas banais...

O rei não ficou satisfeito com as atitudes de seu filho mais velho. Nem com o aumento da arrecadação, pois o crescimento deveria vir a partir dos bons acordos com os povos vizinhos e dos recursos das obras de infraestrutura. Mas com sua sabedoria e destreza o rei colocou tudo em seu lugar e povo se acalmou mesmo sem as lutas.

Um reino quase se perde pela vaidade e ganância de um príncipe regente.

“Adquire sabedoria, adquire inteligência, e não te esqueças nem te apartes das palavras da minha boca.
Não a abandones e ela te guardará; ama-a, e ela te protegerá.
A sabedoria é a coisa principal; adquire pois a sabedoria, emprega tudo o que possuis na aquisição de entendimento.”

Provérbios 4:5-7

Graça e paz!
Eduardo Leal

Comentários